News

ABRAMED lança Código de Conduta para nortear atuação do setor de Medicina Diagnóstica

Um mês antes da realização do 2º Congresso Internacional de Gestão da Saúde, no último dia 25, a ABRAMED – Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica fez o lançamento do seu Código de Conduta, que deverá orientar a atuação dos associados e inspirar outros players do mesmo segmento a fazerem o mesmo, aspectos que foram discutidos no evento.

Claudia Cohn, presidente do Conselho Administrativo da Associação, destaca a relevância do documento para a sociedade. “É fundamental termos princípios claros e deixá-los por escrito e pactuado entre todos. Estamos passando por um momento de grandes modificações e cada associação e empresa deste país precisa acompanhar essa mudança e assumir sua responsabilidade, lutando por uma sociedade mais ética”.

A ABRAMED entende que uma atuação consciente e responsável é de suma importância para o desenvolvimento sustentável do setor de Saúde e do Brasil. Para assegurar que as interações entre os associados e seus respectivos fornecedores de equipamentos e insumos, operadoras e planos de assistência à saúde, médicos e pacientes, além das interações com agências reguladoras e demais órgãos governamentais, alcancem padrões éticos elevados, a ABRAMED estimula e espera que todas as relações sejam conduzidas com base nos princípios que norteiam o novo código.

“Devido a grande representatividade que a ABRAMED tem no mercado, esperamos que, quanto maior a quantidade de players do setor que se inspirem e utilizem o nosso Código de Conduta para nortear as suas atividades, mais rapidamente os laços de confiança entre os atores do setor serão restabelecidos”, afirma Cohn.

Sobre o Código de Conduta

O Código de Conduta da ABRAMED tem por objetivo informar os padrões e normas de conduta éticos que devem orientar as atividades dos associados, de forma que suas práticas estejam em conformidade com normas legais, técnicas, morais e, em linha com princípios éticos, com abrangência das esferas pública e privada.

  • Ética: pautar as relações entre todas as partes dentro de princípios éticos;
  • Foco no paciente: garantir o interesse do paciente em primeiro lugar;
  • Integridade: agir com honestidade, veracidade e justiça com todas as partes, nos âmbitos público e privado;
  • Transparência: ter clareza e transparência em todas as suas relações, inclusive dando publicidade à todas informações necessárias aos seus stakeholders e à sociedade.
  • Confidencialidade: garantir o sigilo das informações dos pacientes e das informações estratégicas e confidenciais dos Associados;
  • Livre concorrência: refutar práticas anticoncorrenciais ou que induzam a formação de condutas comerciais uniformizadas no setor;
  • Sustentabilidade: promover o uso sustentável dos recursos diagnósticos na cadeia de saúde.

Para reforçar a importância de uma atuação consciente do setor de Saúde no Brasil, a ABRAMED está implantando um canal de denúncia, com o intuito de receber contatos referentes às práticas ou atividades que não estejam de acordo com as orientações do documento. “O objetivo do canal é garantir que as melhores práticas sejam respeitadas e que as irregularidades sejam apuradas e devidamente punidas. Por isso, as denúncias serão apuradas de forma sigilosa pelo Comitê de Ética da ABRAMED, formado pelo Conselho Deliberativo e mais dois membros independentes” reitera Cohn.

O diagnóstico tornou-se indispensável na vida cotidiana das pessoas, e permeia toda a vida de um homem e de uma mulher, da descoberta da maternidade, passando pelo nascimento de uma criança, até exames de apoio à cuidados paliativos ao final da vida de um paciente que precisa ser monitorado e acompanhado dignamente. Aproximadamente 70% das decisões de conduta são baseadas em resultados de exames. “Uma a sociedade mais próxima, com mais conhecimento sobre esta prática tão importante que é o apoio diagnóstico, e as relações pautadas com ética e transparência ajudam a transformar em sustentável este já desafiador setor da Saúde no Brasil”, finaliza a presidente do Conselho.