News

ANS divulga resultados e novos indicadores da qualificação das operadoras

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulgou na sexta-feira,23,  os resultados do Programa de Qualificação da Saúde Suplementar, que anualmente avalia o desempenho das operadoras de planos de saúde por meio do Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS).

“Com o Programa de Qualificação, o consumidor tem mais uma ferramenta para avaliar as operadoras de planos de saúde e subsidiar suas decisões no momento de contratar um plano de saúde ou de trocar de operadora. Pelo lado do mercado, trata-se de uma medida importante para a indução da melhoria de qualidade e de estímulo à concorrência”, avalia a diretora de Desenvolvimento Setorial da ANS, Martha Oliveira.

O IDSS é conhecido como a “nota” das operadoras. O resultado do índice demonstra como o mercado está se comportando nos itens avaliados anualmente e é um importante parâmetro para os 48,3 milhões de beneficiários de planos de assistência médica e 22,3 milhões de consumidores em planos exclusivamente odontológicos que compõem o setor de planos de saúde no Brasil.

Baseado na análise de indicadores definidos a partir de dados enviados periodicamente pelas operadoras à ANS, o programa avaliou a atuação de 975 operadoras, sendo 695 do segmento médico-hospitalar e 280 exclusivamente odontológicas, ao longo de 2015. Desse total, 25,9% ficaram com nota entre 0,80 e 1,00 (nota máxima) e 54,9% ficaram com nota entre 0,60 e 0,79, num total de cinco faixas que vão de 0 a 1. Confira no gráfico abaixo:

Distribuição das operadoras médico-hospitalares e exclusivamente odontológicas por faixa do IDSS (ano-base 2015)

Microsoft PowerPoint - 22_set_dados_IDSS_2016.pptx

 

Metodologia 

Como forma de manter o aprimoramento contínuo do programa e deixá-lo mais conectado às outras iniciativas de incentivo à qualidade que vêm sendo promovidas pela ANS, foi feita uma remodelagem com utilização de novos conceitos, orientados pelas atuais regras e práticas do setor de saúde suplementar e alinhados aos eixos da Agenda Regulatória da Agência e à literatura de qualidade em saúde.

A reestruturação do programa resultou em mudanças de indicadores – alguns foram inseridos, outros excluídos ou ainda remanejados entre as novas dimensões. O IDSS continua baseado em quatro dimensões, mas passa a apresentar uma nova composição e o mesmo peso para todas: 25%.