News

Cientistas criam dispositivo que pode comandar aparelhos pelo pensamento

A equipe de pesquisa financiada pela DARPA – Defense Advanced Research Projecs Agency criou um dispositivo de gravação neural batizado de stentrode, que pode ser implantado no cérebro através dos vasos sanguíneos, reduzindo a necessidade de cirurgia invasiva e os riscos associados com o rompimento da barreira sangue-cérebro.

A tecnologia foi desenvolvida pelo Reliable Tecnologia Neural Interface do DARPA programa (RE-NET), e oferece novas potencialidades para expandir com segurança o uso de interfaces cérebro-máquina (IMC) para o tratamento de deficiências físicas e distúrbios neurológicos.

Os pesquisadores do Vascular Bionics Laboratory da Universidade de Melbourne, Austrália, liderada pelo neurologista Thomas Oxley, descrevem os resultados da prova de conceito de um estudo realizado em ovinos a partir do córtex – a região do cérebro responsável pelo controle de movimento utilizando o novo dispositivo do tamanho de um pequeno clipe.

Considerando que conjuntos de eletrodos tradicionais são implantados no cérebro por meio de um procedimento cirúrgico,  que requer  a abertura do crânio, o stentrode oferece vantagem pois é inserido através do cateter de angiografia, um procedimento de mais baixo risco, colocado dentro de um vaso sanguíneo no pescoço.

O DARPA já havia demonstrado que o cérebro controla diretamente uma prótese do paciente. Ao reduzir a necessidade de cirurgia invasiva, o stentrode pode abrir o caminho para implementações mais práticas desses tipos de aplicações de interfaces cérebro-máquina.