News

Consulta do Bem amplia rede de credenciados em cidades do estado de São Paulo

A Consulta do Bem está oferecendo a  plataforma de agendamento e pagamento online de consultas, com  acesso a atendimentos de uma rede de médicos em mais de 30 especialidades e com preços entre R$ 58 e R$ 150. A empresa, que iniciou a operação em novembro de 2015, já possui aplicativo para smartphone e está em momento de expansão para algumas das principais cidades do estado de São Paulo.

A ideia surgiu como uma maneira de contribuir para o acesso à saúde e pode-se dizer que se trata de uma solução bastante parecida com as redes de clínicas populares que surgiram nos últimos anos. A diferença é que o Consulta do Bem  permite que clínicas já existentes disponibilizem seus horários ociosos na plataforma, sem necessidade de  criação de franquias. “Nossa ideia foi criar um mecanismo de mercado em que todos ganhem. De um lado, os pacientes economizam na hora de procurar profissionais de saúde com acesso fácil e rápido à marcação de consultas. Do outro, os profissionais de saúde conseguem novos clientes em horários que antes costumavam ficar vagos, otimizando suas agendas e ganhando mais, algo muito em linha com a lógica da economia compartilhada”, comenta Rafael Morgado, CFO da empresa.

Essa é mais uma alternativa  para cerca de meio milhão de pessoas que ficaram sem assistência médica particular entre dezembro de 2014 e setembro de 2015, de acordo com a Agência Nacional de Saúde (ANS). “O preço estipulado, na maioria das vezes, é bem abaixo do valor que os profissionais cobrariam em seus consultórios por um atendimento particular. Conseguimos essa diferença reduzindo os custos administrativos envolvidos no agendamento da consulta, já que tudo é feito online”, explica Marcus Vinícius Gimenes, médico cirurgião e CEO da empresa.

Segundo dados da Pesquisa Nacional de Saúde do IBGE, atualmente 72,1% dos brasileiros não possuem plano de saúde. Embora esta fração da população seja extremamente relevante para o Consulta do Bem como potencial do negócio, Gimenes revela outros objetivos da empresa: “nosso serviço é uma boa alternativa, se compararmos com consultas particulares, geralmente mais caras, ou com o atendimento público de saúde que muitas vezes não oferece a agilidade necessária. O objetivo é oferecer acesso à saúde para a população de forma rápida e fácil”.

Após pesquisar os horários oferecidos pelo profissional de saúde, o usuário do Consulta do Bem agenda sua consulta escolhendo a especialidade que precisar, um horário e localidade mais convenientes. Em seguida, ele efetua o pagamento e recebe a confirmação de que a consulta está agendada. O paciente tem a facilidade de ir ao médico e ser atendido sem precisar fazer qualquer outro pagamento no consultório. Além disso, ele tem a certeza de que seu horário está garantido.

A Consulta do Bem não é uma clínica, mas conta com milhares de profissionais de saúde em mais de 500 clínicas cadastradas. A plataforma usa o conceito de proximidade. Tanto o site quanto o aplicativo promovem a interação entre profissionais de saúde e pacientes usando geolocalização para facilitar a busca. Isso permite ao paciente mais comodidade para encontrar o local e horário que melhor se encaixem em sua rota durante o dia. “As pessoas às vezes deixam sua saúde de lado para cumprir obrigações. Para que isso não ocorra, é fundamental ter uma opção que não inclua faltar ou chegar atrasado no trabalho em um momento econômico delicado como o que vivemos”, finaliza Gimenes. O IBGE comprovou que 14,1 milhões de brasileiros deixaram de trabalhar, ir à escola ou realizar alguma atividade porque estavam resfriados, com enxaqueca ou estavam se sentindo doentes.