News

Em parceria com a Rice University, Hospital de Amor realiza evento de biotecnologia em Barretos

Em parceria com a instituição norte-americana Rice University, o Hospital de Amor, de Barretos,  realiza dias 7 e 8 de maio, o 1º Hackathon Challenge.  O evento, que reunirá estudantes e profissionais da área de saúde das duas organizações, tem por objetivo discutir os desafios e as oportunidades da saúde pública no mundo, buscando o desenvolvimento de novas soluções tecnológicas. É a primeira vez que a Rice University promove no país uma ação deste porte.

Em painéis, médicos e pesquisadores do Hospital de Amor e os especialistas da Rice University discutirão temas voltados à saúde urbana e ambiental, à saúde comunitária e doenças crônicas e à ciência comportamental e educacional. Os profissionais falarão ainda sobre a aplicação de tecnologias vestíveis (wearables) nos diagnósticos e como a tecnologia pode ser usada nos tratamentos e na prevenção ao câncer.

Durante o 1º Hackathon Challenge, os estudantes com especialidades diferentes serão desafiados a desenvolver soluções de tecnologia para aprimorar os serviços de saúde pública.

“O intuito é descobrir novos talentos da medicina e incentivá-los a pesquisa e a criação de novos projetos. Sabemos que o país é cheio de mentes brilhantes e que podem contribuir para melhorar a saúde pública, principalmente no combate de doenças como o câncer”, afirma Edmundo C. Mauad, diretor do Hospital de Amor.

“Ao longo da parceria com o Hospital de Amor observamos o quão grande é o potencial dessa instituição, sobretudo de seu centro de pesquisas. Acreditamos que os projetos elaborados durante o 1º Hackathon Challenge irão contribuir fortemente para a sociedade como um todo”, comenta David Lebron, presidente da Rice University.

Dentre os projetos que serão desenvolvidos no 1º Hackathon Challenge destacam-se: um software voltado para a comunicação eletrônica; um dispositivo automático para a aplicação de doses de radiofármacos; um dispositivo portátil de bomba a vácuo e um dispositivo portátil de fixação para o processamento dos tecidos biológicos com a inclusão automática de parafina para operação em qualquer ambiente. Também serão elaborados aplicativos visando o controle de qualidade, monitoramento dos efeitos da quimioterapia, e orientações pré-operatórias.

Programação

No primeiro dia de evento, 7 de maio, acontecerão palestras mediadas pelos médicos e pesquisadores  do Hospital de Amor: Henrique Silveira, Flávio Cárcano, Aline Espanhol, Rui Manuel Reis, e Ricardo Reis.

Durante o almoço, os participantes também terão a oportunidade de acompanhar uma palestra ministrada pelo astronauta brasileiro Marcos Pontes.

No dia 8 de maio será a vez dos estudantes apresentarem seus projetos no 1º Hackathon Challenge, coordenado por Vinícius Vasquez, do Hospital de Amor, e por Maria Oden, da Rice University.

Participam do evento:

Edmundo C. Mauad, diretor do Hospital de Amor;

Henrique Silveira, pesquisador do Centro de Oncologia Molecular do Hospital de Amor e docente da pós-graduação em Oncologia do Instituto de Ensino e Pesquisa da Fundação Pio XII;

Flávio Cárcano, oncologista clínico e pesquisador Clínico e professor na Faculdade de Ciências da Saúde de Barretos Dr. Paulo Prata;

Aline Espanhol, médica de família no Hospital de Amor e professora da Faculdade de Ciências da Saúde de Barretos Dr. Paulo Prata;

Rui Manuel Reis, coordenador do Centro de Pesquisas de Oncologia Molecular do Hospital de Amor;

João Luiz Brisotti, professor na FACISB (Faculdade de Ciências da Saúde de Barretos Dr. Paulo Prata);

Kathy Ensor, professora de estatística da Rice University;

Raphael Luiz Haikel Junior, diretor médico das Unidades de Prevenção do Hospital de Amor;

Jayter Silva de Paula, médico especialista em Cabeça e Pescoço do Hospital de Amor;

Chris Fagundes, professor assistente em Psicologia da Rice University;

Carlos Eduardo Goulart Silveira, médico do Departamento de Prevenção do Hospital de Amor;

Vinicius Duval da Silva, pesquisador e professor do curso de pós-Graduação Stricto Sensu do Hospital de Amor;

Ashok Veeraraghavan, professor de engenharia elétrica e computação da Rice University;

Luiz Fernando Lopes, diretor médico do departamento Infantil do Hospital de Amor;

Doug Schuler, professor de negócios e políticas públicas da Rice University;

Carlos Eduardo Paiva, oncologista clínico e professor de Stricto Sensu do Hospital de Amor;

Tomasz Tkaczyk, professor de bioengenharia da Rice University;

Matias  Eliseo  Melendez, pesquisador do Centro de Pesquisas em Oncologia Molecular e professor do programa de pós-graduação em Oncologia do Hospital de Amor;

Annika Evasn, candidata a doutorado em nome do Laboratório Suh da Rice University;

Daniel Grossi Marconi, médico coordenador do Departamento de Radioterapia do Hospital de Amor;

Ellen Baker diretora do Projeto ECHO do MD Anderson Cancer Center;

Rebecca Richards, professora de Bioengenharia e diretora do Rice 360º Institute for Global Health;

Ricardo dos Reis, oncologista do Departamento de Ginecologia e professor do programa de pós-graduação do Hospital de Amor;

Mikki Hebl, professora de psicologia e gestão da Rice University;

Silvia Maria Prioli, médica coordenadora do Centro de Melhoria em Mamografia, radiologista titular e coordenadora do Programa de Controle de Qualidade em Mamografia do Hospital de Amor;

Cristina Mendes de Oliveira, pesquisadora do Centro de Pesquisa em Oncologia Molecular do Hospital de Amor;

Eduardo Mario Dias, da Escola Politécnica em São Paulo;

Vinícius Vazquez, Diretor de Extensão do Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital de Amor;

Maria Oden, Professora de Bioengenharia da Rice University;

Rafael Figueroa, CEO do Portal da Telemedicina no Brasil;

Hospital de Amor                

Excelência em oncologia, o Hospital de Amor de Barretos registra 6.000 atendimentos por dia, 100% gratuitos. Acolhe pacientes de todo o Brasil, com profissionalismo e humanização. Com 56 anos de história, o Hospital possui unidades de tratamento e prevenção. Nas cidades de Barretos (SP), Jales (SP) e Porto Velho (RO) encontram-se os hospitais que oferecem tratamento para as pessoas que já têm a doença.

Os Institutos de Prevenção, que realizam exames de diagnóstico precoce, estão presentes nas seguintes cidades: Barretos (SP), Fernandópolis (SP), Porto Velho (RO), Ji-Paraná (RO), Campo Grande (MS), Nova Andradina (MS), Juazeiro (BA) e Lagarto (SE) e Campinas (recém-inaugurado). Há projetos em andamento em Macapá (AP) e novas parcerias estão sendo fechadas em Rio Branco (AC) e com o estado de Mato Grosso para a construção de Centros de Prevenção. Em Palmas (TO), o Hospital de Amor dará início à construção de um Hospital para o tratamento da doença.

Patrocínio Silver

Parceiros Institucionais

Realização