News

Encontro de Empreendedorismo do Einstein ressalta os desafios atuais da saúde no Brasil

A questão do envelhecimento da população brasileira e os desafios para a sociedade que ela acarreta, foi um dos temas apresentados pela Dra. Thais Ioshimoto, coordenadora do programa de residência médica em geriatria do Hospital israelita Albert Einstein, no Encontro de Empreendedorismo e Inovação em Saúde, realizado pelo Hospital Israelita Albert Einstein, no dia 31 de outubro de 2018, em São Paulo.

Ela apresentou uma pesquisa mostrando que em 2050, quando teremos 50% da população acima de 50 anos, 23,3% deles dependerá de um parente para seus cuidados; 11,8% sofrerão insuficiência no atendimento; 25,5% dos parentes terão de sair do emprego para cuidar do idoso. O grande problema dessa população são doenças crônicas. “Cada idoso terá 7 ou mais doenças crônicas em média”, explica.

Para cuidar dessa população, ela listou uma série de tecnologias que estão focadas em apoiar os idosos, pois segundo ela, a pesquisa revelou que entre 65% e 80% deles tem smartphones e que 58% deles têm uma visão positiva na adoção de tecnologia, segundo pesquisa da Pew Research.

Ela apresentou soluções nas áreas de medicina preventiva, digital home, gerenciamento, cuidado do pacientes e farmacologia.

Uma dela é o ePSS, um aplicativo desenvolvido para ajudar os médicos de atenção primária a identificar serviços preventivos clínicos apropriados para seus pacientes que usa recursos de Inteligência Artificial; o IBM Watson para tratamento de câncer com mais rapidez; CDSI, um sistema que ajuda no diagnóstico da demência; uso de telemedicina para monitorar pacientes, como o próprio Einstein realiza; Adheretech, solução que monitora se o idoso realmente tomou a medicação, emitindo uma série de alertas para os responsáveis caso isso não ocorra; Abilify my Cite, que acompanha o tratamento com uso do medicamento aripiprazol, que recebe um sensor para monitoramento de pacientes com demência; também mencionou os robôs japonese Paro (uma espécie de animal de estimação que interage com o idoso) e o Pepper que conversa e interage com os idosos.

Segundo ela, também é muito importante que os médicos adotem a soluções digitais pois muitos deles são refratários a ela; e que conversem com esses pacientes, pois muitos não aceitam que os pacientes já venham informados para consulta pelo “Dr. Google”.

Empreendedorismo

Dr. Claudio Luiz Lottenberg, CEO da UnitedHealth Group Brasil e Presidente do Conselho Deliberativo da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, que fez uma palestra motivadora ao empreendedorismo no evento, citou a questão da sustentabilidade do setor de saúde, que hoje responde por 9% do PIB brasileiros, e que tende a crescer pelo envelhecimento da população. Na Europa também é 9% e nos EUA, 20%. “No Brasil, a inflação médica já ultrapassou duas casas”, ressaltou.

Para ele, a inovação será uma importante ferramenta para mitigar essa situação, motivo pelo qual ressaltou a importância do empreendedorismo para trazer resposta a essa situação. “O empreendedor deve acima de tudo ser um apaixonado pela sua ideia, o que não significa que não deve ser economicamente viável. Mas quando recebo propostas de empreendedores, antes procuro saber qual contribuição ele pretende oferecer e sem tem “aquele sangue nos olhos” que caracteriza um apaixonado pelo seu projeto. Não uma planilha Excel, que a aceita quaisquer números”, enfatizou.

Segundo ele, outra questão que deve endereçar o problema econômico da saúde é o engajamento do paciente, que como cidadão deve valorizar e acompanhar sua própria gestão de saúde, pois o excesso de exames repetidos e que muitas sequer são retirados, encarece os custos de saúde de maneira geral.

Evento

José Claudio Cyrineu Terra, diretor-executivo de Inovação e Gestão do Conhecimento da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, explicou que “o evento é um grande momento para fortalecer o ecossistema e potencializar a geração de oportunidades e parcerias entre os empreendedores e grandes players, além de ser uma oportunidade para todos conhecerem o modelo de atuação do Einstein em inovação”.

Simultaneamente ao Encontro, será realizado o 8º Circuito Einstein de Startups, um espaço dedicado a empresas selecionadas pela Eretz.bio, incubadora de startups do Einstein, para expor suas soluções de tecnologia em saúde.