News

Estudo conclui que foco da saúde deve ser redução de custos e melhor experiência do paciente

Levantamento encomendado pela SAP à Porter Research conclui que o foco do setor de saúde em 2019 será redução de custos operacionais e na experiência do paciente. O estudo ouviu 100 CEOs, CFOs e CIOs do setor para conhecer com profundidade as principais questões relacionadas aos sistemas de saúde e como eles vão priorizar novos investimentos em tecnologia nos próximos três anos.

Em relação ao custo, os sistemas se concentrarão em como abordar as pressões de custo, em grande parte decorrentes de reembolsos. As empresas do setor estão investindo em soluções que apoiem os departamentos financeiros, melhorem o engajamento dos pacientes, permitam a interoperabilidade e garantam a visibilidade dos dados em toda a organização.

Segundo os executivos consultados, os elementos necessários para reduzir custos e melhorar a experiência dos pacientes dependem de ampliar a eficiência operacional, viabilizar a interoperabilidade, aumentar a visibilidade dos dados e melhorar o engajamento dos pacientes. A maior visibilidade em toda a organização de saúde contribuirá para transformar dados em inteligência, reduzindo, assim, os custos. Com essa visibilidade, os entrevistados acreditam que o sistema de saúde poderá elevar a produtividade e a capacidade dos recursos, além de reduzir os gargalos de agendamento.

Desafios do setor

O estudo também aponta que o setor de saúde continuará buscando formas de reduzir custos. Os entrevistados concordam que a tecnologia será fundamental para ajudá-los a ter melhor eficiência, que só poderá ser alcançada por meio da interoperabilidade dos sistemas e da capacidade de operar de forma a garantir mais visibilidade e inteligência necessárias para identificar falhas nos processos.

A migração para um modelo que coloque o paciente no centro das operações continuará sendo prioridade para os provedores da área de saúde, que vão procurar melhorar a experiência dos pacientes usando meios quantitativos e mensuráveis. A modernização da experiência dos pacientes virá do compartilhamento de dados entre prestadores, operadoras, governo e indústria.