News

Fiocruz adota solução para proteger dados contra ataques

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), instituição destacada de ciência e tecnologia em saúde da América Latina, adotou solução da Fortinet para combater as constantes ameaças de vírus às suas redes de computadores e evitou que o ataque do WannaCry atingisse a Instituição.

O WannaCry, maior ataque de ransomware que se tem registro, virou notícia no mundo inteiro quando mais de 200 mil pessoas em cerca de 150 países foram vítimas. Este ransomware é capaz de criptografar as informações e bloquear o acesso de usuários ao computador, com liberação somente mediante pagamento. No Brasil, os ciberataques levaram várias empresas e órgãos públicos a tirarem sites do ar e desligarem seus computadores, como Petrobras, INSS, Tribunais de Justiça de São Paulo, Sergipe, Roraima, Amapá, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Piauí, Bahia e Santa Catarina, Ministério Público de São Paulo, Itamaraty e IBGE.

O FortiGate, ferramenta da Fortinet implementada pela Fiocruz com o apoio da Real Protect no principal campus da Fundação, no Rio de Janeiro, foi fundamental para que os dados da Instituição e de mais de 13.000 funcionários estivessem a salvo durante o ataque do ransomware, em maio. A ferramenta identificou 390 tentativas de entradas não autorizadas e conteve todas elas. Além disso, foram bloqueados três dispositivos que tentaram acessar IP´s envolvidos nos ataques.

De acordo com Misael Araújo, coordenador de Segurança da Informação e Comunicações da Fiocruz, a partir da implementação da solução da Fortinet, a Fundação passou a ter uma visão ampla e detalhada do que está acontecendo na rede. “Além dos dashboards, contamos ainda com relatórios diários e mensais que nos ajudam nas análises de segurança, tanto na área central, como nas unidades locais”, afirma ele. “Falando especificamente do WannaCry, assim que fomos informados pela Real Protect do ataque em escala global, traçamos uma estratégia de proteção e implementamos as recomendações necessárias no ambiente, em seguida recorremos ao FortiAnalyzer para acompanhar o cenário da instituição diante da ameaça. Para nossa surpresa e alívio, constatamos que os 390 ataques foram contidos”, completa.

O FortiGate que tem como objetivo reunir todas as funcionalidades de segurança em um único sistema, um hardware, que faz comparações e análises de ameaças no próprio dispositivo, sem a necessidade de um software adicional. A solução oferece também serviços como atualizações com novas ameaças identificadas no FortiGuard, laboratório de pesquisas da Fortinet.