News

GE investe em software como estratégia para crescimento

Para quem conhece a GE como um gigante da fabricação de equipamentos de energia, radiologia, tomografia, etc., daqui para frente vai ter de rever seus conceitos, pois ela quer se tornar um gigante da área de software. Se levarmos em conta a tecnologia de software embarcada nos equipamentos, ela estaria no ranking das maiores software houses do mundo, com receitas de US$ 6 bilhões, dos quais cerca de US$ 2 bilhões no segmento de saúde.

A informação é de Paulo Miguel Benevicius, diretor geral de HCIT América Latina da empresa, que participou na semana passada na Hospitalar 2016, acrescentando que a empresa investe em interoperabilidade com adoção de padrões de indústria para se conectar com e soluções e equipamentos de qualquer fabricante.

Uma das apostas da GE é a Predix, plataforma como serviço (PaaS) baseada em nuvem que permite o uso de analytcis em grande volume de dados para a gestão de desempenho de ativos (APM) e otimização de operações. Ele viabiliza a construção de aplicações de microsserviços e Internet das Coias (IoT), entre outros recursos.

A solução GE Health Cloud foi projetada para integrar fluxos de trabalho clínicos enquanto gerencia o volume, velocidade e variedade de dados de saúde por meio de um motor de análise e visualização integrados, conectados a dispositivos médicos e máquinas de vários fornecedores,

Com processamento elástico possibilita o uso de algoritmos mais recentes para se obter insights clínicos, alinhados com os padrões de interoperabilidade de TI para saúde, como FHIR, HL7 e DICOM, e certificados para padrões HIPAA. Ela pode ser acessada através da Loja de Aplicativos da GE, para se obter um conjunto de aplicações para facilitar a obtenção de resultados clínicos, financeiros e de melhorias operacionais.

Lançamentos

Dentre os lançamentos na Hospitalar na área de TI está o Centricity Anaesthesia, que coleta todos os sinais vitais do paciente durante a cirurgia em tempo real, liberando o médico anestesista deste controle para que ele possa focar sua atenção prioritariamente no paciente, facilitando o fluxo de trabalho. Além disso, a solução possui conectividade com sistemas de informações externas e disponibiliza protocolos de segurança para que todos os procedimentos relacionados com cirurgia sejam feitos de acordo com as normas de saúde e do hospital. O Centricity Anaesthesia é construído baseado na plataforma Predix.

Já o Centricity Anaesthesia Information Capture (CAIC), que foi desenvolvido para beneficiar igualmente os pacientes e os profissionais de saúde durante a fase intraoperatória do atendimento, simplifica o fluxo de trabalho e contribui para que os profissionais responsáveis pela administração da anestesia mantenham o foco no paciente.

Por meio da coleta automatizada de dados provenientes de equipamentos médicos utilizados durante o procedimento anestésico, a solução possibilita a criação de um registro mais preciso e completo do atendimento intraoperatório e contribui para que as decisões clínicas sejam tomadas no local do atendimento com base em um número maior de informações.

Os equipamentos de Cuidados com a Saúde da GE podem ser usados pelas instituições de saúde de forma completa, isto é, oferecem um módulo de ficha anestésica eletrônica para esse equipamento, e segundo a empresa, é a única solução apresentada dessa forma no mercado nesse momento.

A GE também aprese apresentou monitor de beira de leito Omni 719, de fabricação nacional, o primeiro equipamento advindo da aquisição da empresa brasileira Omnimed recentemente. Este lançamento, destinado principalmente para Unidades de Terapia Intensiva (UTI), é fruto do investimento da GE na melhoria dos processos produtivos, com certificados de qualidade ISO 9001 e ISO 13485. Dentre suas principais características estão a interface intuitiva e visualização inteligente das informações e um conceito diferente em monitoramento de pacientes, possibilitando que os dados vitais sejam acessados e compreendidos de maneira fácil e rápida.

O Omni 719 é um monitor de pacientes com tela touchscreen de 19” widescreen, similar a de um smartphone, além de possibilitar o acréscimo de módulos exclusivos da GE, de acordo com os parâmetros do paciente que precisam ser medidos, como arritmia, pressão invasiva e medição de CO². Além disso, possui conectividade com a central de monitoramento, permitindo a visualização de até 48 leitos e acesso aos dados e tendências das últimas 240 horas de uso, oferecendo produtividade e acessibilidade aos médicos e também aos pacientes.

Outro lançamento foi dos equipamentos Carestation 620 e 650, uma linha de anestesia inteligente, desenvolvida em especial para atender problemas de ventilação de pacientes neonatos e obesos mórbidos. O Carestation 620 e Carestation 650 chegam com o objetivo de favorecer o foco total do médico no paciente e contam com a inteligência do software em fornecer informações que contribuam para melhorar o atendimento do paciente. Além disso, por ser um equipamento compacto, familiar e intuitivo, proveniente da plataforma Carescape, inspirado na experiência do usuário, os equipamentos ajudam o especialista a reagir rapidamente em situações onde há constantes mudanças.

Para completar as linhas da GE presentes no evento, a companhia trouxe esse ano para o Brasi, uma nova versão do OEC Fluorostar 7900. O equipamento é uma inovação, desenvolvido para a aquisição de imagens de alta qualidade em procedimentos de cirurgia geral, vascular periférico e ortopedia, projetado para ajudar os cirurgiões a aumentar a produtividade no centro e ao mesmo tempo oferecer um atendimento com alta tecnologia aos pacientes. Entre suas vantagens destacam-se a facilidade de manobra em espaços apertados devido à sua versão compacta, nitidez das imagens e a ampla gama de aplicações clínicas. Além disso, conta com a tecnologia Cine Digital, que possibilita gravar as imagens para que, posteriormente, seja feita uma revisão da análise, caso necessário.

Também mostrou os arcos da linha Brivo, chamados OEC Brivo Plus, também destinados a ajudar cirurgiões durante os procedimentos, por meio da aquisição de imagens para monitoramento em tempo real da área afetada. Entre seus principais benefícios estão uma menor exposição do paciente à dose de radiação, alta qualidade de imagem e fluxo de trabalho simplificado e intuitivo, facilitando o aprendizado e aumentando a produtividade do médico.

Jogos Olímpicos 2016

A GE Healthcare forneceu para os Jogos Olímpicos Rio 2016: o Centricity Practice Solution. Essa solução foi usada pela primeira vez com atletas pelo Comitê Olímpico Americano e permitirá realizar o registro eletrônico de todas as interações médicas dos atletas durante os Jogos. Todas as informações de atendimento ficarão unificadas em uma mesma plataforma na nuvem, além de realizar análises dos dados, tornando viável uma avaliação evolutiva das condições físicas dos atletas.

A GE também tem no Rio de Janeiro, um Centro de Pesquisas Global na América Latina, na Ilha do Fundão, com investimentos de R$ 500 milhões. Segundo Benevicius, uma dos projetos em desenvolvimento envolve o uso de realidade virtual para RIS e PACS.