News

GlucoGear vence competição de inovação sobre tecnologias em Diabetes

A GlucoGear, empresa de Ribeirão Preto acelerada pela Sevna Startups, é a vencedora do Diabetes Innovation Challenge, iniciativa da SBD (Sociedade Brasileira de Diabetes) realizada durante o SITEC (Simpósio Internacional de Tecnologias em Diabetes), que tem como objetivo fomentar a inovação, o talento, a criatividade e o senso empreendedor no desenvolvimento de startups que tenham como proposta de valor melhorar o tratamento e a qualidade de vida de portadores do Diabetes. No total, a premiação destinada à empresa pode chegar a R$ 500 mil. Além de uma bolsa de R$ 10 mil em dinheiro, a premiação inclui assinatura de serviços da IBM por 1 ano, mentorias e inscrição no programa Silicon Valley Learning Experience, organizado pela Startse.

Sediada em Ribeirão Preto, a GlucoGear faz parte do programa de aceleração da Sevna Startups, no Supera Parque de Inovação e Tecnologia de Ribeirão Preto.  A empresa desenvolveu uma Inteligência Artificial capaz de prever os níveis de açúcar no sangue (glicemia), possibilitando identificar riscos de hiperglicemias ou hipoglicemias, bem como ajustar a dose de insulina ideal para corrigir a glicemia.

A tecnologia, que está sendo validada em parceria com a Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP (Universidade de São Paulo), ajudará a melhorar o tratamento e prevenir complicações associadas ao Diabetes como doenças oculares, renais, vasculares e amputação de membros. “É com muita gratidão e felicidade que recebemos a premiação. Foi um árduo caminho, mas o reconhecimento nos faz ter certeza que nada resiste ao trabalho e que estamos no caminho certo para desenvolver, validar e oferecer esta tecnologia à população”, avalia Yuri Matsumoto, fundador e CEO da GlucoGear.

Para João Geroldo, CEO da Sevna, trata-se de um indicativo importante da qualidade do trabalho desenvolvido na instituição. “Trata-se de um reconhecimento internacional da qualidade do trabalho realizado pela GlucoGear e na Sevna, o que nos deixa orgulhosos e confiantes em um crescimento ainda maior”, disse.

Estudo

Para validar a tecnologia, foi realizado um estudo clínico com portadores de Diabetes Tipo 1 no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto (FMRP-USP) no qual foram acompanhados os níveis de glicemia e a influência exercida pela alimentação e a atividade física.

“O objetivo é entender a variabilidade glicêmica, principalmente o quanto os alimentos ricos em proteínas, gorduras e carboidratos, além da atividade física, influenciam nessa variação”, afirma a professora Maria Cristina Foss de Freitas, do Departamento de Clínica Médica da FMRP e coordenadora do Ambulatório de Diabetes do HCRP, que atua como coordenadora do projeto de pesquisa em parceria com a Startup. “A pesquisa busca avaliar a acurácia da Inteligência Artificial desenvolvida pela GlucoGear”.

No estudo observacional foram acompanhados 20 portadores de Diabetes tipo 1. “Durante um mês, por meio de dispositivos e sensores, os pacientes foram monitorados continuamente para coletar dados de glicemia, alimentação, doses de medicamentos e atividade física”, afirma Maria Cristina.

Em um aplicativo desenvolvido pela startup (GlucoTrends), os participantes do estudo fizeram o registro da alimentação e das medicações. “Essas informações ajudam a pessoa com Diabetes tipo 1 a ter um controle da evolução da glicemia, das condições alimentares e ajudar na decisão da dose a ser aplicada de insulina”.

Os dados obtidos no estudo clínico servem de base para a equipe multidisciplinar da GlucoGear validar e aperfeiçoar um algoritmo capaz de prever a glicemia futura de forma personalizada para cada indivíduo. “O algoritmo utiliza recursos de inteligência artificial e modelos matemáticos. A ideia é que ele seja usado para calcular a glicemia futura, ou seja, em que nível estará dentro de algumas horas, a princípio”, destaca a professora. “Desse modo, o paciente poderá prevenir tanto a queda quanto uma elevação indesejável, evitando complicações agudas (hipoglicemia e hiperglicemia)”. Os resultados do estudo serão publicados no Congresso do ADA (American Diabetes Association) em Junho de 2019 na cidade de San Francisco – CA, onde são apresentadas as principais pesquisas e inovações em Diabetes a nível global.

Futuro

A empresa tem como próximos passos desenvolver uma nova versão da plataforma GlucoTrends que será integrada à Inteligência Artificial para previsão de glicemia desenvolvida pela empresa, bem como sensores de glicemia e smartwatches. Também será criado um portal de acesso para profissionais e pacientes com relatório médico pronto para análise em consulta, facilitando e agilizando o tempo de atendimento do médico.

“Pretendemos disponibilizar o aplicativo e o portal no primeiro semestre de 2020 e partir para uma nova fase de validação científica, via estudo clínico de avaliação de eficácia e segurança, bem como uma avaliação de economia em saúde que a plataforma pode gerar”, afirma Yuri Matsumoto, fundador e CEO da GlucoGear. “Para cumprir tal meta, estamos trabalhando uma rodada de captação de investimento para financiar os novos desenvolvimentos e objetivos.”