News

InovaInCor incentiva projetos inovadores em saúde digital

A necessidade de sistematizar as iniciativas e integrar os grupos de pesquisas, de viabilizar que produção científica chegue ao setor produtivo por meio de transferência de tecnologias de novos produtos e serviços; realizar ações empreendedoras a fim de atender às demandas da sociedade e garantir a sustentabilidade da instituição. Esses  são alguns dos objetivos que o InCor – Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de São Paulo – USP, através da Fundação Zerbini, criou o InovaInCor.

FOTO: Andre Conti
Prof. Dr. Fábio Jatene – foto: Andre Conti)

De acordo com Fabio B. Jatene, professor titular de Cirurgia Cardiovascular da FMUSP e vice-presidente do Conselho Diretor da instituição, “a criação da InovaInCor foi uma forma de canalizar as pesquisas, que um dia podem virar produtos, e ao mesmo, tempo sistematizar as iniciativas dos diferentes grupos, catalisar as ideias para que os projetos tenham escalabilidade e visibilidade a fim de atender a sociedade nas áreas cardiovascular e respiratória.”.

“Queremos também incentivar a cultura empreendedora e estimular a inovação entre os pesquisadores, pois além da produção de papers científicos podemos gerar patentes, tecnologias e processos que podem trazer retorno para o hospital”, explica.

Alinhado a esse objetivo, o InCor está desenvolvendo junto com a Fundação Pró-Sangue um projeto de gestão de sangue focado no paciente, para que se consiga mais eficácia em relação ao modelo tradicional atual. A ideia é desenvolver um projeto de inovação em processo com modelo de sistematização para racionalizar todas as etapas dos processos da produção das bolsas de sangue, a fim de garantir a disponibilidade e ao mesmo tempo reduzir os custos e complicações com transfusões desnecessárias.

Outro projeto em idealização, prevê a criação de um wearable para monitorar pacientes cardíacos pós-alta, e dessa forma acompanhar se o mesmo está realizando regularmente os procedimentos necessários exigidos nesse tipo de condição. “Alguns pacientes interrompem o uso da medicação e acabam retornando ao hospital, em condições mais críticas”, explica o Dr. Jatene.

O InovaInCor também está nesse mês de agosto participando em parceria com a SAP um hackathon com 30 desenvolvedores nesse mês de agosto, cujo tema será inovação na área de saúde digital. Outra iniciativa na instituição está direcionada a prevenção de pacientes com crise de asma.

Dentro do objetivo de trabalhar em parceria com a iniciativa privada, recentemente estabeleceu um acordo com a Sony para o desenvolvimento de uma solução de videoconferência para treinamento e uso educacional em saúde. “Temos outros iniciativas, mas que ainda estão sob sigilo exigidos pelos parceiros de negócios”, esclarece.

Outro papel relevante, assinalado pelo Dr. Jatene, é de interagir com outras instituições de saúde e universidades públicas do estado de São Paulo, para se buscar iniciativas de colaboração para o desenvolvimento de projetos de saúde de cunho social ou de bem estar social e na área life sciences.

Mil transplantes

O Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP acaba de superar a marca de mil transplantes de coração e pulmão desde que começou a fazer esse tipo de cirurgia, em 1985.

Nesse período de pouco mais de três décadas foram realizados na instituição 564 transplantes de coração em adultos, 230 de coração infantil e 286 de pulmão, totalizando 1.080 cirurgias (dados até 30 de junho de 2016).

Inaugurado em 1977, o InCor responde por mais de 40% do total de transplantes de coração realizados em todo o Estado. Em 2015, a instituição paulistana realizou 59 cirurgias desse tipo, de um total de 141. O instituto também respondeu, no ano passado, por 38% dos transplantes de pulmão, com 24 procedimentos de um total de 63 feitos em todo o Estado.

InCor

O InCor, um dos Institutos do Complexo do Hospital das Clinicas-HCFMUSP é o 7º maior centro de transplante cardíaco do mundo e o maior de transplante pulmonar do Brasil, é também reconhecido mundialmente como um grande Centro de Pesquisas e Ensino. A Fundação Zerbini, constituída em 1978, tem um importante papel no apoio – técnico, administrativo, operacional e financeiro – e  na manutenção do InCor como uma Instituição de referência na Saúde.

A Fundação Faculdade de Medicina – FFM,  criada em 1986, a exemplo da Fundação Zerbini, apoia os demais institutos e Laboratórios de Investigação Médica do Complexo do Hospital das Clinicas – HC: Instituto Central-ICHC; Instituto de Ortopedia e Traumatologia -IOT; Instituto de Psiquiatria-IP; Instituto de Radiologia -InRad; Laboratórios de Investigação Médica -LIM; Instituto da Criança-ICr; Instituto de Medicina Física e Reabilitação -IMREA; Instituto do Câncer do Estado de São Paulo -ICESP.

Com o objetivo de apoiar financeiramente o Instituto do Coração, em 1978, o professor Euryclides de Jesus Zerbini e colaboradores criaram a Fundação Zerbini, uma entidade sem fins lucrativos, responsável por captar, gerenciar e investir na estrutura do próprio InCor os recursos advindos da prestação de serviços da instituição na Assistência, Ensino e Pesquisa em cardiologia e pneumologia.