Blog News

Quando a ficção se torna realidade na Saúde Digital – Parte 1

Em 1902, quando o cinema estava em seu estágio inicial e experimental, um cineasta francês visionário chamado George Mélies, filmou “Le Voyage dans la lune” (no Brasil, Viagem à Lua), que se tornou histórico. Foi, provavelmente, o primeiro filme de ficção científica e usou recursos inovadores para a época, incluindo animação, cores e efeitos especiais, incluindo a famosa cena da nave pousando no olho da “Homem da lua”. A cena a seguir é antológica!

 

O que parecia naqueles primeiros anos do século 20 uma ficção impossível, tornou-se realidade em exatos 67 anos depois, quando o homem pisou em 1969 na Lua a bordo da Apollo 11.

A frase épica do astronauta Neil Armstrong foi: “Este é um pequeno passo para um homem, mas um salto gigantesco para a humanidade”.

Ficção Científica tem sido um campo fértil para inúmeros desenvolvimentos inovadores que chegam a se tornar parte de nosso cotidiano. Na área da Saúde não seria diferente. É incrível ver quantos dispositivos futuristas que assistimos nos filmes estão rapidamente se tornando realidade no campo da Medicina, especialmente com os avanços digitais de telecomunicação, computação, robótica, dentre outros.

Selecionamos nesta primeira parte do artigo alguns exemplos interessantes:

1) Impressão 3D de órgãos e tecidos – No filme “O Quinto Elemento” (lançado em 1997 pela Columbia Pictures), uma impressora 3D de órgãos reconstitui rapidamente um corpo inteiro.

Claro que no filme isso parece simples como se estivéssemos hoje tirando uma xerox, mas podemos dizer que no campo das impressões 3D para Medicina, já avançamos muito. Conseguimos hoje imprimir próteses completas para usar em cirurgias e no apoio a funções anatômicas do corpo. Em 2012 uma matéria no canal americano CNBC falou sobre o potencial das impressões 3D na Saúde e o avanço no chamado Bioprinting!

2) Robôs cirurgiões – No filme “Prometheus” da série Aliens (lançado em 2012 pela 20th Century Fox) há uma cabine de cirurgia robótica totalmente automatizada. Ela consegue diagnosticar o tipo de problema com imagens holográficas, Inteligência Artificial Médica e realizar a cirurgia com braços robóticos. Um luxo, mesmo para aquela espaçonave futurista, tanto que só tinha uma disponível!

Hoje não temos ainda estas estações cirúrgicas automatizadas, mas com certeza elas virão em breve. Mas já temos cirurgias assistidas e realizadas com robôs como o daVinci, que possui braços controlados por um ou dois cirurgiões.

3) Computadores médicos portáteis em rede – Na série para TV “Star Trek: The Next Generation” (lançada em 1987 pela Paramout Pictures) vimos pela primeira vez os personagens de um ambiente médico sendo frequentemente retratados caminhando com computadores no estilo tablet (chamava-se Medical PADD) para pesquisar e interpretar registros médicos e até mesmo olhar dados ao vivo de pacientes. Lembremos que nessa época a Internet como a conhecemos ainda não existia e equipamentos portáteis como este eram realmente ficção. Veja a imagem e pense com o que este aparelho se assemelha?

Se pensou num tablet do tipo iPAD, acertou! O design e funcionalidade do aparelho que é utilizado no filme se assemelha completamente com os tablets que estamos agora usando em vários ambientes hospitalares para realizar as mesmas funções e muitas outras. Por exemplo, alguns tablets estão ajudando os cirurgiões a visualizar melhor procedimentos minimamente invasivos através de aplicativos de realidade aumentada, como no vídeo a seguir.

4) Imagens Holográficas – Mas se achamos esses recursos anteriores incríveis, imagine outros avanços que a ficção científica nos apresentou nos filmes como o uso de imagens holográficas! O nome Holografia vem do grego holos (todo, inteiro) e graphos (sinal, escrita), pois é um método de registro “integral” da informação com relevo e profundidade.

No consagrado filme de ficção científica “Star Wars” (Guerra nas Estrelas, lançado em 1977 pela Lucasfilm), a cena em que o androide R2-D2 projeta a mensagem holográfica da Princesa Léia para Obi Wan Kenobi se tornou antológica também.

Mas essa tecnologia já está revolucionando o modo como os cirurgiões e médicos podem interagir virtualmente com órgãos dos seus pacientes, como nestes exemplos de aplicação para cirurgia cardíaca de um holograma 3D. O primeiro vídeo é a cena de um episódio atual da série de TV americana “Grey’s Anatomy” aonde dois cirurgiões discutem o problema do paciente na sala cirúrgica através da imagem holográfica de seu coração. O segundo vídeo é de uma empresa que já oferece solução holográfica para uso em Medicina. Divirtam-se!

 

 

Bem, já deu para ter uma breve visão de algumas das maravilhosas tecnologias que os filmes de ficção científica nos mostraram anos ou décadas atrás e hoje se tornam realidade na Saúde Digital para melhoria do tratamento dos pacientes e auxílio aos médicos. Na semana que vem falaremos mais um pouco sobre outras tecnologias impressionantes que saíram dos filmes de ficção direto para o mundo da Saúde Digital.

Abraço a todos!

Guilherme Rabello,  Gerencia Comercial e Inteligência de Mercado do InovaInCor – InCor / Fundação Zerbini.

Sobre o Autor

Colaboradores

Adicionar Comentário

Clique aqui para fazer um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *