Blog News

Tecnologia a favor da saúde na era da informação

Na área da saúde, a implementação de novas tecnologias é um dos maiores desafios. Entretanto, o futuro dos avanços médicos está na mão das possibilidades que a inovação pode trazer, unindo pesquisas e estudos a resultados palpáveis, rápidos e eficientes.

Dentre os desafios tecnológicos da medicina, podemos citar alguns, começando pela resistência dos médicos à utilização de sistemas para prontuários. Alguns profissionais não se adaptam a sistemas que deveriam ajudá-los em seu dia a dia e acabam por desperdiçar um valioso instrumento de pesquisa e análise de dados clínicos.

É fácil de entender a falta de adesão aos prontuários eletrônicos se percebermos que dificilmente são desenvolvidos de acordo com a necessidade médica, o que resulta em um sistema pouco prático e que mais atrapalha do que ajuda o profissional. Consequentemente, os dados não são inseridos ou são inseridos sem parametrização, ou seja, de uma maneira que servem apenas como registro, sem gerar uma base inteligente e integrada de informações.

Para suprir a demanda do mercado de saúde e oferecer dados sólidos, a Prontmed surgiu em 1996, e desde então trabalha com um prontuário parametrizado que foi criado com base nas necessidades médicas. O sistema foi desenvolvido por especialidade, é clicável e permite a criação de protocolos inteligentes de exames e scores de risco. Além disso, segue o fluxo normal de um atendimento clínico, o que aumenta o contato visual entre médico e paciente e resulta na redução do tempo de preenchimento, que é feito de forma prática, para que o médico consiga inserir todas as informações coletadas durante a consulta. Apesar do setor ter progredido em relação aos registros médicos universais em alguns mercados, 74% dos pacientes afirmaram precisar repetir a mesma informação para diversos profissionais de saúde, além de 60% dos entrevistados ter precisado repetir exames.

Além dos prontuários desenvolvidos por especialidade aumentarem a adesão do médico ao sistema e agilizarem processos, os dados parametrizados ultrapassam os limites de um simples registro. Desde sua fundação, a empresa contabiliza mais de 100 milhões de dados médicos parametrizados, coletados em mais de 1,5 milhão de atendimentos. Presente em sociedades médicas e hospitais, como o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, a Prontmed já parametrizou dados que serviram de base para inúmeras pesquisas na instituição, essenciais para o desenvolvimento da saúde no Brasil.

Deste modo, a tecnologia desenvolvida para tratar os dados cria uma base gigantesca e inteligente, que pode conter a chave para a otimização de pesquisas e resultados na saúde brasileira, setor tão delicado e carente. Informações tratadas e parametrizadas podem mapear tendências, alimentar estudos e até mesmo prevenir epidemias. A conclusão que chegamos cada vez mais é de que a nova era médica passa fundamentalmente pela informação e a otimização do seu uso.

Lasse Koivisto, formado em ADM-FEA, trabalhou 3 anos no mercado financeiro brasileiro e está há 5 anos no mercado de saúde como sócio e CEO da Prontmed.

Sobre o Autor

Colaboradores

Adicionar Comentário

Clique aqui para fazer um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *