News

Toxicologistas usam Google Glass no atendimento de emergência

Apesar do Google Glass não ter decolado no mercado de consumo, a tecnologia wearable encontrou uma segunda vida na área de medicina de emergência. Dr. Peter R. Chai, professor assistente de medicina de emergência da Universidade de Massachusetts, disse ele pode ser uma ferramenta eficaz para conectar “especialistas virtuais” para pacientes de emergência, para que os especialistas possam ver pessoas à beira da cama sem realmente estar lá.

Em um estudo co-autoria de Chai e publicado em agosto passado no Journal of Medical Toxicology, médicos ER usavam Google Glass e avaliaram os pacientes à beira da cama enquanto um feed de vídeo seguro foi enviado para o consultor de supervisão de toxicologia. Residentes de medicina de emergência no UMass Memorial Medical Center realiaram 18 consultas de toxicologia com o Google Glass.

Os consultores de supervisão usariam mensagens de texto exibidas no Glass para orientar os residentes. Também obtiveram fotos estáticas de frascos de medicamentos, eletrocardiogramas (EKG) e outras informações pertinentes. Isso foi feito além da consulta verbal.

Dados adicionais coletados mostraram que o uso do Google Glass também alterou a gestão do atendimento ao paciente em mais da metade dos casos vistos, relatou a UMass. Seis dos pacientes do estudo receberam antídotos que de outra forma não teriam sido ministrados, enquanto que, em geral, 89% dos casos vistos com Google Glass foram considerados bem sucedidos pelo toxicólogo consultor. Especialistas em toxicologia relataram estar mais confiantes em diagnosticar envenenamentos usando o Google Glass.

Google Glass não é o único dispositivo de realidade aumentada no mundo médico. A Microsoft fez parceria com a Case Western Reserve University para mostrar como seus dispositivos HoloLens AR poderiam ser usados ​​para ensinar medicina – em vez de usar cadáveres, os alunos poderiam andar em torno de modelos anatômicos para ver como os ossos, músculos e órgãos funcionam em contexto ou simulações.