News

Aplicativo Guardiões da Saúde vai monitorar saúde pública durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos

Com o objetivo de intensificar o monitoramento de ocorrências ligadas à saúde nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, onde brasileiros e cerca de 500 mil turistas estrangeiros estarão presentes, a Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde disponibiliza o aplicativo ‘Guardiões da Saúde‘ em seis idiomas, além do português: inglês, francês, espanhol, russo, árabe e chinês.

A iniciativa é uma ferramenta de vigilância participativa para eventos de massa e, aliada a outras ações desenvolvidas para a Olimpíada, ajudará a coletar informações sobre o risco de transmissão de determinadas doenças e agilizar ações efetivas de combate a qualquer eventualidade antes, durante e após os jogos.

Neste processo de monitoramento e detecção de surtos e epidemias, a participação da população é essencial para conter a disseminação de doenças como as transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti (dengue, zika vírus e chikungunya) apesar de ser inverno no Brasil no período em que os jogos acontecem, agosto e setembro, quando historicamente os índices dessas doenças estarão em declínio e atingem seu menor índice.

Na ferramenta, o usuário poderá indicar diariamente qual é a sua condição de saúde e, com base nestas informações, o Poder Público poderá detectar, por localidade, ocorrências de três tipos de síndromes – respiratória, diarreica e exantemática (doenças de pele). Assim, os usuários ajudarão as autoridades a se anteciparem ao avanço de enfermidades transmissíveis, o que contribuirá para a rápida adoção de providências para informar e proteger a população. Além disso, relatos consistentes tendem a incentivar mais usuários a permanecerem vigilantes em relação a áreas vizinhas consideradas críticas por meio do Mapa da Saúde.

“O aplicativo ‘Guardiões da Saúde’ é uma ferramenta para o cidadão brasileiro e estrangeiro ao difundir informações sobre cuidados com a saúde e torná-lo peça integrante no processo de monitoramento de surtos com a participação ativa da sociedade. Por ser um excelente instrumento que dispõe de dados da população em tempo real, facilitará ações dos serviços de saúde pública para identificar e conter eventos com mais rapidez”, afirma Ricardo Barros, ministro da Saúde.

O aplicativo ‘Guardiões da Saúde’ tem como base o aplicativo ‘Saúde na Copa’, utilizado com sucesso durante a Copa do Mundo FIFA  2014.

Funcionalidades do aplicativo

O cidadão será um Guardião da própria saúde e de membros de sua residência, protegendo a comunidade ao seu redor. Para isso, o usuário deverá responder, diariamente, perguntas relacionadas à sua condição de saúde: se está com febre, se sente dores no corpo ou nas articulações, se está com manchas e coceira pelo corpo, entre outros sinais e sintomas listados.

Além da presença ativa da população, por meio de geolocalização é possível encontrar no aplicativo outros serviços, como uma listagem de Unidades de Pronto Atendimento (UPAS) e farmácias mais próximas do local onde o cidadão estiver, além de acessar facilmente informações sobre cuidados e prevenção.

O aplicativo permite, ainda, aprender curiosidades sobre diversos temas da área da saúde por meio de um jogo interativo – disponível para tablets e smartphones – desenvolvido para que adultos e crianças entendam, por exemplo, quais são as ações para o controle do mosquito Aedes aegypti e como podem evitar sua transmissão. É composto por 42 fases em correlação aos esportes olímpicos.

Como participar?

Qualquer cidadão a partir dos 13 anos pode participar. Basta baixar o aplicativo, gratuito, para o celular ao acessar a Play Store ou a Apple Store ou utilizá-lo através do site guardioesdasaude.org.

Não há registro nominal no cadastro e a privacidade do e-mail está garantida. Importante destacar que não haverá contato do sistema de saúde em decorrência da participação e a comunicação da condição de saúde não significa a realização de uma consulta médica.