News

Central Nacional Unimed aposta em inovação em sua nova sede

A Central Nacional Unimed aproveita a mudança à nova sede para anunciar as transformações realizadas pela atual diretoria, nos últimos dois anos, que promoveram desde a aposta em um novo modelo de gestão de saúde, melhorias na governança corporativa, patrocínios com foco no bem-estar da população e inovações que têm impactado na performance dos resultados e a experiência de seus usuários.

“A cooperativa revitalizou seus processos, formatou políticas e regras de governança e compliance com o objetivo de evidenciar a solidez e os valores da marca”, diz Alexandre Ruschi, presidente da Central Nacional Unimed. Segundo ele, “o mercado de saúde passa por grandes mudanças. Para acompanharmos as novas demandas e mostrar a visão de futuro que temos, nos dedicamos de imediato a todo um processo de ‘arrumar a casa’ e propor soluções que tragam a nossa vocação de cuidar com foco na humanização do atendimento médico-paciente”.

Tecnologia e Inovação

Nos últimos dois anos, a Central Nacional Unimed investiu R$ 24 milhões em Tecnologia e Inovação, o que inclui revisão de processos internos e a adoção de soluções ágeis para tornar mais eficiente o desempenho dos colaboradores. O foco do projeto casa nova teve dois objetivos: conectividade e produtividade.

Na nova sede, os ambientes foram preparados com os mais atuais recursos em tecnologias de multimídia, interação, colaboração e automação, proporcionado uma experiência ao usuário muito mais agradável, ágil, produtiva e eficaz. Todo o prédio foi dotado com um sistema de conteúdo corporativo com gerenciamento em cloud que permite enviar informativos e conteúdos em vídeo para os monitores dos elevadores, videowalls e TVs corporativas dos andares.

Já as salas de reuniões são equipadas com recursos para videoconferência, câmeras de alta resolução e solução de envio de conteúdo via Wi-Fi para as TVs. O sistema online de reserva de salas Lizard conta com a opção de estatísticas, atas e pautas, e cada sala possui um display digital com o status e informações das reservas da sala.

O espaço de treinamento tem todo o ambiente automatizado com sensores, controle da iluminação, persianas, ar-condicionado e multimídia por meio de um aplicativo. É equipada com TV de ultracurta distância com recurso de White board e painel touch screen, somados a todos os recursos necessários para transmissão em streaming de vídeo e EAD.

Por fim, a Sala do Conselho de Administração é dona da primeira câmera da empresa Suíça Logitech com altíssima resolução (4K) para web conferência no Brasil. Nela, foi instalado o primeiro sistema profissional na América Latina para conferência, discussão e votação por WiFi da empresa americana Shure. O sistema é acompanhado, gerenciado e monitorado em tempo real.

Para visualização dos conteúdos digitais, a sala conta com as novas tendências dinâmicas e de multiformato, com uma tela estendida com quase 200” em projeção dupla de ultracurta distância e painel interativo touchscreen. Além de duas TVs 4K para apoio e mais 15 monitores que ficam ocultos (embutidos) em sistema motorizado na mesa de reunião, que quando necessário sobem e ficam visíveis para apoiar na comunicação.

Casa nova

Apostando na sustentabilidade, desde o primeiro contato com a mudança de prédio os funcionários da Central Nacional Unimed experimentaram o conceito que permeia todo o espaço e a nova proposta de cultura organizacional. Para a mudança dos 690 funcionários, ao invés de distribuir caixas para transportar os pertences e materiais de trabalho para o novo local, os colaboradores ganharam uma mochila para levar somente o que lá coubesse. O respeito ao colega, ao espaço físico e a promoção da boa convivência estão em todo o trabalho de configuração do novo prédio e devem ser incorporados na rotina.

A casa nova da cooperativa foi projetada pela OMMA que, desde a planta, levou em consideração aspectos para tornar o dia a dia mais eficiente e sustentável, seguindo as recomendações para que o edifício respeitasse as normas de Green Building. Além disso, processos internos foram revistos e soluções tecnológicas como dimensionamento de Wi-Fi, TV corporativa nos elevadores e em todos os andares, além de salas de reuniões superconectadas, fossem contemplados desde os primeiros traços do projeto.

Passar de um prédio onde ocupavam 5 andares e 4.190 metros quadrados, para um edifício inteiro de 12 andares, com 5.400 metros quadrados foi uma grande mudança que teve como palavra de ordem a integração. Com conceito open space, os ambientes – que no escritório antigo eram subdivididos – foram todos interligados, possibilitando mais interação e trocas entre as equipes. Outro item que o novo escritório ganhou foi uma área para convivência – com sofá, máquina de café e geladeira – em cada andar, pensado para os momentos de pausas no meio do expediente.

“A Central Nacional Unimed possui a sustentabilidade e a promoção da saúde na sua razão de existir. A mudança para a casa nova foi uma oportunidade de fortalecermos essa mensagem. O projeto teve como foco gerar o mínimo impacto possível, desde a escolha de materiais à contratação de fornecedores. Além disso, a integração dos nossos colaboradores é fundamental, por isso optamos pelo open space tendo como principal objetivo promover as trocas entre eles, facilitar as atividades do dia a dia e impactar positivamente no clima do ambiente de trabalho”, afirma Ruschi.

Cada andar possui salas de reuniões e cabines individuais, para os momentos em que o colaborador necessita de privacidade ou mais concentração. Todos os ambientes do prédio respeitam as normas de acessibilidade, os banheiros masculino e feminino são equipados com armários para guardar itens pessoais.

Como a Central Nacional Unimed possui sócios em todo o Brasil, isso foi levado em consideração no projeto. Os executivos de outras Unimeds ganharam um ambiente para manterem suas atividades enquanto estiverem em São Paulo. Por estar localizado no centro da capital paulistana, a sede também possui aspectos bem urbanos em seu design: o conceito industrial – com piso de cimento queimado e fios aparentes – está presente em todos os andares, assim como grafites assinados pelo artista urbano Ronah Carraro.

Áreas de convívio – No térreo, foi criado outro espaço para convívio que abriga food trucks e feiras, como opção de almoço para os funcionários. Já na cobertura do prédio foi construída uma área para eventos com capacidade para 85 pessoas. O terraço possui quiosque, churrasqueira, pergolado e paisagismo, além de uma horta e árvores frutíferas de pequeno porte.

Sustentabilidade

Presente desde o início do processo de construção, da escolha dos fornecedores até o acabamento, todos os materiais escolhidos possuem eficiência energética e evitam o desperdício, além de garantirem um ambiente de trabalho mais saudável. Entre as iniciativas adotadas para a casa nova, estão:

Redução do número de impressoras por andar;

Impressões coloridas apenas no centro de cópias, no subsolo do prédio (com intuito de evitar desperdício);

Extinção de copos plásticos;

Iluminação natural;

Projeção de economia de papel/tonner e impressora: entre 20% a 30%;

Impressão de documentos condicionada à liberação por senha;

Nuvem acústica capaz de eliminar os sons que refletem nas superfícies, reduzindo assim os ruídos do ambiente;

Sensores de iluminação e luminárias que ajustam a potência de acordo com a intensidade luminosa necessária para a área/trabalho;

Certificação Leed

Medidas foram seguidas pela construtora desde o início da obra, assim como premissas de projeto foram tomadas para que com o uso do escritório continue gerando economia e eficiência.

Itens que quando utilizados da forma correta acrescentam pontos na certificação: iluminação, lixo reciclável, paisagismo, água, comunicação visual, entre outros.

Edifício Green Building: empreendimento de alto desempenho ambiental, que tem como características redução do consumo de energia e água, uso racional de recursos naturais não renováveis, integração de projeto e obra em busca de melhores soluções para o edifício, aumento da qualidade do ambiente construído melhorando a saúde e a produtividade dos usuários.

A Central Nacional Unimed estima que, ao longo dos próximos dez anos, as mudanças adotadas na nova sede representem uma redução de 12% nos custos administrativos.