News

Embleema lança blockchain de registros de saúde

A Embleema anunciou nesta terça-feira, 17, aversão beta de seu blockchain de registros de saúde pessoal, compatível com HIPAA, orientado a pacientes. Construído na plataforma Ethereum, está disponível após um ano de pesquisa e desenvolvimento,

Ela traz precisão e transparência nos cuidados de saúde e na indústria de ensaios clínicos, permitindo que os pacientes consolidem, possuam e compartilhem diretamente seus dados com as partes interessadas do setor de saúde enquanto recebem pagamento via tokens de criptomoeda por sua participação.

A equipe de liderança da Embleema possui mais de 100 anos de experiência no setor ciências da vida, dados de saúde, wearable, saúde digital e tecnologia blockchain em todo o EUA, Europa e Ásia-Pacífico.

“Nós nos concentramos em dados reais de pacientes reais no mundo real e nossa missão é colocar os pacientes em primeiro lugar no sistema de saúde ”, disse Robert Chu, CEO e Fundador da Embleema “.

Chu deixou seu papel como vice-presidente sênior e presidente de Global Technology Solutions na IMS Health, para fundar a startup em junho de 2017.

Hoje, os produtos farmacêuticos são desenvolvidos principalmente com dados coletados em pesquisas controladas, ambientes que não conseguem captar a eficácia dos tratamentos na vida real. 32% dos medicamentos aprovados pela FDA são afetados por um evento de segurança pós-comercialização, levando os reguladores a exigir acesso direto aos dados brutos pós-mercado. Métodos atuais de coleta de dados sobre efeitos adversos e eficácia são lentos, e falta precisão devido à ausência de envolvimento ativo do paciente. Isso agravou as crises de saúde pública, gerando um círculo vicioso de desconfiança entre pacientes, ciências da vida e reguladores, e está retardando a disponibilidade de novos medicamentos para os pacientes.

Hoje, os estudos da RWE (real world evidence) sofrem de três grandes deficiências que levam a descobertas ruins:

  1. Confiança em conjuntos de dados agregados de baixa qualidade vendidos por intermediários de dados de terceiros, do que os dados de alta qualidade individuais do paciente.
  2. Incapacidade de monitorar o mesmo paciente por longos períodos de tempo, o que permite melhor pesquisa e desenvolvimento de drogas.
  3. Coleta de consentimento individual do paciente, dando ao mesmo controle total sobre seus dados de saúde.

O blockchain e o aplicativo descentralizado (DApp) da Embleema, PatientTruth, permitem que os pacientes reúnam a imagem completa de sua saúde de várias fontes em um ambiente verdadeiramente seguro. Isto recompensa-os com criptos para armazenar registros médicos gerados por seus múltiplos profissionais de saúde fazendo o upload dos Documentos de Continuidade de Cuidados (CCDs) HL7, bem como os dados de dispositivos de saúde conectados, começando com Fitbit. Os pacientes podem consentir com dados em tempo real partilha com as empresas farmacêuticas e autoridades de saúde, o que irá melhorar detecção em tempo real de questões de segurança e avaliação da eficácia até o nível do paciente beneficiando todo o sistema de saúde.