News

Fórum AON Benefícios ressalta o desafio do tratamento da saúde mental no país

Como a tecnologia e o poder dos dados têm impactado a evolução da qualidade de vida e bem-estar. Esse foi um dos temas abordados num painel Fórum AON Benefícios 2019, realizado em São Paulo, onde a questão da saúde mental acabou dominado as discussões, devido ao caráter de epidemia que doença tem afetando a população. O levantamento Depression and Other Common Mental Disorders, da Organização Mundial da Saúde (OMS), mostra que a depressão atinge 5,8% da população brasileira. Isso significa que mais de 11,5 milhões de brasileiros têm depressão. Além disso, 9,3% dos brasileiros (mais de 18,6 milhões) têm algum distúrbio relacionado à ansiedade.

Para atender essa população Michael Kapps, CEO e Cofundador da TNH Health, um dos integrantes no painel, a empresa desenvolveu uma solução de inteligência artificial (Hand Talk) que através de um simples smartphone pode ser usado no tratamento de saúde mental. Ricardo Salem Ribeiro, diretor Médico na plataforma Care Plus, explicou que a empresa lançou o Mental Healt, com objetivo de colocar doenças mentais e físicas no mesmo nível de importância e garantir coberturas e tratamentos de acordo com a necessidade de cada paciente.

Participaram também do painel Gustavo Gattass Ayub, especialista em Cloud e Inteligência Artificial da Microsoft; Priscila Siqueira, vice-presidente de Vendas da Gympass; Ricardo Frias, global benefits leader do Nubank e Ricardo Steiman, diretor Executivo Comercial na Aon Brasil, como moderador.

Beneflex

Cada vez mais os novos modelos de trabalho flexíveis e entrada da geração millenials no mercado do trabalho exige que as empresas estabeleçam também planos de benefícios e saúde flexíveis, os chamados beneflex, que estabelece uma nova forma de administração da força trabalho pelos departamentos de recursos humanos,

Uma das empresas que estabeleceram esse diferencial para os funcionários foi a Libbs Farmacêutica, que participou do painel “Geração Milênio e Benefícios Flexíveis”. Leila Santos, gerente de administração de pessoal e benefícios, explicou que ao invés de plano de saúde tradicional estabeleceu para gestores e força de vendas um cardápio de benefícios, onde o acumulo de pontos pode ser trocado de acordo com o interesse do colaborador, pagamento de cursos, exames diferenciados, vacinas, etc.

Pesquisa da AON 2019 realizada com 650 empresas, 2,3 milhões de colaborados e 50 diferentes planos de benefícios mostra que 38% delas já adoram horário flexível de trabalho; 21% praticam o home office e 29% delas oferecem maternidade estendida.