News

Implantação do Conecte SUS começará por Alagoas

Gestores de saúde locais, estadual e municipal, do estado de Alagoas, além de empresas e sociedade civil da área de tecnologia da informação estiveram reunidos no evento organizado pelo Ministério da Saúde para discutir o programa Conecte SUS. O encontro foi realizado na terça-feira,12, em Maceió, por onde começa o projeto piloto que informatizará as unidades de saúde do país.

Durante todo o dia a equipe do Departamento de Informática do SUS (DATASUS) esclareceu aspectos técnicos sobre os dois eixos que compõem o Conecte SUS: a Rede Nacional de Dados em Saúde (RNDS) e a Informatização da Atenção Primária. Na ocasião, o diretor do DATASUS, Jacson de Barros (no centro da foto), explicou como funcionará a rede e o ganho para usuários e profissionais da saúde

“Queremos traduzir tudo o que nós estamos discutindo hoje no amanhã. Todas as equipes estarão conectadas com a RNDS. Com isso não importa por onde o paciente passou, a informação estará disponível para o próprio usuário do SUS, gestores e profissionais de saúde, garantida a segurança, a individualidade”, disse Barros.

A escolha do estado Alagoas para implementação do modelo foi em função do território alagoano ter uma das melhores coberturas de internet do país, tornando-se um ambiente controlado perfeito para início do programa. Além disso, tem alto percentual de unidades de saúde da família a serem informatizadas, 76%.

O Conecte SUS é parte da estratégia da Saúde Digital definida pelo Governo do Brasil que faz o uso de recursos de Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC) para produzir e disponibilizar informações confiáveis da saúde, para quem precisa no momento que precisa. Quando finalizada a implementação, o cidadão terá acesso às suas informações por meio do celular, computador ou tablete, utilizando apenas o CPF, além da decisão sobre compartilhamento de seus dados em saúde.

Futuro

No futuro, o Conecte SUS vai possibilitar que a pessoa tenha conhecimento da sua trajetória no SUS como, por exemplo, quais vacinas tomou, os atendimentos realizados, exames, internações, medicamentos usados, além dos estabelecimentos de saúde mais próximos. Com as informações reunidas em uma única ferramenta, será possível também conhecer melhor a saúde da população brasileira, explica o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

“Todos os meses nós somos obrigados a digitar, digitar, digitar e informar, mandar esses números para ir para as secretarias (estaduais de saúde) para ir para o Ministério da Saúde. O que volta desses números para vocês? Praticamente nada. Agora esses números passam a ser financiados. Coloca-se recursos para que vocês possam, não só estruturar, mas como financiar. Segundo que quando esses números chegam bem digitados, chegam com qualidade, devolve para cada equipe saúde da família a realidade da sua equipe saúde da família”.

Alagoas é o primeiro estado a começar a implementação do Conecte SUS, que tem início com a adesão dos municípios para informatização das unidades de saúde da Atenção Primária, que contam com o apoio financeiro do Ministério da Saúde. O dinheiro investido para ajudar na Informatização da Atenção Primária em Alagoas será de mais de R$ 21 milhões de reais, sendo R$ 2,4 milhões, em 2019, e R$ 18,7 milhões, em 2020.