News

Observatório 2019: hospitais da Anahp tiveram receita bruta de RS$ 38,6 bilhões em 2018

A Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp), entidade representativa dos principais hospitais de excelência do país, divulgou o Observatório 2019, publicação que reúne os principais indicadores mercadológicos, econômico-financeiro e pesquisas inéditas sobre saúde privada.

Os números revelam que os 109 hospitais que fazem parte da associação tiveram receita bruta de RS$ 38,6 bilhões até dezembro de 2018; realizaram 10,5 milhões de atendimentos em pronto socorro; 84.197.649 exames realizados; 1.674.181 de internações; 1.505.507 cirurgias; os hospitais da Anahp geraram 173 mil empregos ( em 2017 foram162.980), 14% deles que tinham contratos formais foram para a área de atendimento hospitalar. Nessa edição, não foi divulgado o número deles que utilizavam prontuário do paciente.

A publicação, que está em sua 11ª edição, se consolidou como fonte de saúde do Brasil, devido seu aprimoramento e adaptação dos indicadores conforme a evolução do mercado hospitalar. “É um trabalho constante e de muita transparência. A Anahp busca trazer informações atuais que impactam a cadeia de saúde para que todos os elos possam juntos encontrar soluções para a sustentabilidade e melhorias contínuas do sistema”, explica o vice-presidente do Conselho Administrativo da instituição, dr. Ary Ribeiro.

Desde 2017, com a implementação da nova plataforma do Sistema Integrado de Indicadores Hospitalares Anahp (SINHA, as análises foram aprimoradas, sendo a segunda edição do anuário a trazer dados sob óticas regionais. “Acompanhar o desempenho das instituições associadas nas diferentes regiões do país ampliou as possibilidades de análises das informações, além de promover iniciativas de acordo com as necessidades de cada localidade”, enfatiza.

Dados de mercado

O Observatório 2019 traz um panorama econômico do setor, números atualizados dos hospitais associados Anahp, como, por exemplo o balanço financeiro das instituições privadas, geração de empregos do setor e número de leitos. O anuário também conta com perfil mercadológico (análises do mercado de saúde suplementar e do perfil clínico e epidemiológico), desempenho assistencial (análises dos indicadores operacionais, assistenciais, qualidade e segurança e protocolos institucionais) e institucional (com indicadores econômicos e financeiros, de gestão de pessoas e de sustentabilidade dos hospitais associados), além de artigos sobre tendências e temas relevantes sobre saúde.

Outra novidade desta edição é a parceria com Centro de Estudos em Gestão de Serviços de Saúde, do Instituto COPPEAD de Administração, da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Com os dados do SINHA, a instituição utilizou evidências baseadas na literatura nacional e internacional que proporcionou uma análise diferente, relacionadas à eficiência e produtividade das instituições associadas.

Além de fonte de informações e acompanhamento da evolução do mercado hospitalar, o anuário aponta tendências e indica soluções que, no final, beneficiam os usuários do sistema de saúde brasileiro. Os dados, ainda servem de referência para o sistema público de saúde.