Escolha uma Página

A Vital Strategies, uma organização global presente em mais de 70 países, abroi oficialmente nesta quinta-feira, 1, sua primeira base de operação na América Latina com um escritório no centro da Capital Paulista. O objetivo é trabalhar junto a sistemas de saúde pública – governos e instituições locais – atuando em questões como controle de tabagismo, prevenção à obesidade, consumo de alimentos ultra processados e melhoria da qualidade do ar. Todos são fatores relacionados às doenças crônicas não transmissíveis, como diabetes e insuficiência cardíaca.

Segurança no trânsito também é uma prioridade. A Vital Strategies já vinha trabalhando nesta área no Brasil em parceria com outras organizações, por meio da Iniciativa Bloomberg para a Segurança Global no Trânsito. Nos projetos desenvolvidos com as prefeituras de São Paulo e Fortaleza, os resultados foram animadores. Na capital cearense, houve uma redução de 40% nas mortes no trânsito desde o início do trabalho, em 2015. Já em São Paulo, no mesmo período, mais de 1 mil vidas foram salvas como resultado das ações desenvolvidas na cidade.

Agora, com a abertura do escritório e a ampliação da equipe no Brasil, a Vital expande sua atuação. “O Brasil tem um papel relevante na América Latina, com um sistema de saúde que dá assistência gratuita a 200 milhões de cidadãos e que é um modelo para o mundo. Entretanto, o país não tem conseguido lidar com o crescimento vertiginoso da prevalência de doenças não transmissíveis, como câncer, hipertensão, diabetes e outras. Esse é o foco do nosso trabalho de incentivo a políticas públicas na área, seja por geração de conhecimento, recomendações regulatórias e institucionais, capacitação, articulação ou campanhas com os parceiros locais”, afirma Pedro de Paula, diretor executivo da organização no Brasil.

Como funciona

A equipe da Vital Strategies atua de forma a transformar as políticas de saúde pública a partir de evidências científicas por diversas maneiras, seja no fortalecimento institucional, no fornecimento de inteligência em saúde pública ou em comunicação estratégica. Nesse ponto, a organização não atua diretamente com advocacy, mas coloca sua metodologia e time de especialistas à disposição dos órgãos locais, como as secretarias municipais e parceiros locais.

Atualmente, mais de 20 consultores da organização atuam em capitais brasileiras. O trabalho combina estratégias baseadas em evidências e em soluções inovadoras para ajudar a desenvolver e gerenciar programas de maneira eficiente, fortalecendo sistemas de dados, conduzindo pesquisas e elaborando campanhas de comunicação para apoiar políticas e promover mudanças de comportamento.

Para 2019 estão previstas pelo menos três campanhas de interesse público voltadas para mudança de comportamento e apoio a políticas de saúde. “Acabamos de lançar uma campanha sobre segurança no trânsito desenvolvida com a Prefeitura de São Paulo. O trabalho traz uma abordagem inovadora, até então ainda não vista no Brasil em campanhas da área”, explica Luiza Amorim, gerente de comunicação da Vital no Brasil.