News

Unila implanta sistema automatizado nos laboratórios de simulação

Buscando aprimorar suas aulas e trazer o que há de mais moderno para os seus alunos – e futuros médicos – a Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), em Foz do Iguaçu, enxergou uma oportunidade em seus laboratórios de simulação médica e contratou a Seal Telecom para implantar uma solução para processamento, distribuição e gravação do áudio produzido durante essas aulas.

Nas aulas de simulações médicas realísticas, 360 alunos aprendem a lidar com a pressão do dia-a-dia da profissão por meio de simulações de atendimento, feitas com bonecos computadorizados que simulam problemas de saúde. É possível simular em bonecos adultos, crianças e bebês.

Durante o período em que estão no laboratório, o professor fica ao lado de fora e opera o sistema desenvolvido pela Seal Telecom através de uma interface virtual totalmente customizada. A solução totalmente automatizada engloba processadores digitais de áudio, amplificadores multicanal, alto falantes, headsets e acessórios distribuídos em todos os laboratórios de simulação médica da Universidade. O projeto faz com que o áudio de cada professor seja difundido de maneira individualizada em cada ambiente, melhorando a compreensão dos estudantes e tornando o processo mais realista. Há ainda a opção de gravar todo o áudio destes ambientes para revisão posterior das aulas.

“A Seal Telecom foi a integradora de soluções de tecnologia que entendeu a nossa necessidade e que conseguiu desenvolver uma solução aderente à demanda da nossa instituição, com todas as particularidades que o projeto necessitava”, afirma Solange Aikes, da UNILA.

O projeto

A Universidade identificou essa demanda em 2017. Nesta época, eles tinham um sistema de áudio analógico e obsoleto, sem a difusão individualizada e recursos de gravação. O processo todo de desenvolvimento e aquisição do sistema durou dois anos e envolveu uma equipe de cerca de dez pessoas.

“Nosso principal desafio para esse projeto foi desenvolver uma solução pioneira em universidades, com diversos componentes e fabricantes”, afirma, José Luiz de Matos, da Seal Telecom. A interface de automação também foi totalmente customizada para a necessidade da UNILA e feita para garantir a total integração com os bonecos de simulação da Laerdal Medical.

O processo de implementação foi finalizado em agosto de 2019 e as turmas de medicina já têm se beneficiado com a nova tecnologia. A solução já auxiliou no aumento da qualidade das aulas e da produtividade dos estudantes e também proporcionou a possibilidade de gravar todos os conteúdos apresentados em sala para revisão ou auditoria posterior.

“Agora nós podemos ensinar os nossos discentes em um ambiente moderno, seguro, preparando-os de forma mais eficaz e organizada, e considerando a ética, pois o Laboratório de Simulação avançada diminui o uso de pacientes reais, além disso o espaço poderá contribuir com a formação continuada de profissionais de saúde, tanto na esfera municipal quanto estadual”, comemora Solange Aikes (UNILA).

“Com o desenvolvimento desse projeto, identificamos uma demanda muito comum em diversas instituições de ensino que possuem esse tipo de laboratórios. Esse projeto foi um pontapé inicial para tornar esse um produto de portfólio”, complementa o executivo José Luiz de Matos da Seal Telecom.

Laboratórios de Simulação Avançada

Na UNILA, os Laboratórios de Simulação Avançada são espaços multidisciplinares e multiprofissionais voltados para a prática e a vivência de situações simuladas de maneira realística, com intuito de simular cenários de saúde que os discentes encontrarão em sua prática profissional.

Os laboratórios contam com uma ampla e complexa infraestrutura que possibilita aos usuários o desenvolvimento de habilidades cognitivas, técnicas e comportamentais, por meio das mais diversas situações e cenários montados, utilizando simuladores (manequins) realísticos adultos e pediátricos. Tal vivência propicia o conhecimento de diferentes perspectivas e habilidades presentes no âmbito profissional, as quais são fundamentais para a formação acadêmica dos futuros médicos.

Por se tratar de um espaço voltado para a simulação realística, os usuários conseguem participar de cenários da área da saúde em um ambiente seguro e controlado, de modo que a prática e treinamento nesses locais os permitirão adquirir e consolidar novas habilidades e conhecimentos (procedimentos médicos; raciocínio clínico; comportamento; ética profissional; comunicação; trabalho em equipe; gerenciamento de conflitos; etc), assim como com maior segurança e preparo para as situações e desafios do dia a dia profissional.

A estrutura existente também permite que as práticas médicas realizadas sejam observadas pelos demais colegas em outra sala (tutoria para debriefing), seja de modo simultâneo (ao vivo) ou através de gravação da atividade realizada. Assim, os alunos podem assistir ao atendimento e discutir em conjunto quais foram os acertos da equipe, sugerir melhorias, refletir sobre os pontos fracos e fortes da prática realizada, entre outros.

Desse modo, a simulação realística constitui uma importante ferramenta de ensino que visa aprimorar o desenvolvimento individual e de equipes, proporcionando a fixação dos conteúdos aprendidos de maneira mais efetiva e, consequentemente, uma formação acadêmica mais ampla e consolidada. Atualmente, os laboratórios possuem 14 salas no total, sendo oito laboratórios com simuladores de pacientes (dois pediátricos, um infantil e cinco adultos), dois consultórios (aproximadamente 180 m2 nestas dez salas) e quatro salas de tutoria para debriefing.